Com Pimenta

“O dia em que o morro descer e não for carnaval”

 

Foto: Janine Moares/Reprodução

No último 26 de agosto, o mestre Wilson das Neves partiu, deixando mais um vazio no peito da gente.

Homem sábio e elegante, filho de Oxum e baterista descomunal, Das Neves cantou e tocou muita coisa bonita e dentre essas pérolas está “O dia em que o morro descer e não for carnaval”.

A música, com forte cunho social, diz o seguinte:

“O dia em que o morro descer e não for carnaval

Ninguém vai ficar pra assistir o desfile final

[…]

Não tem órgão oficial, nem governo, nem Liga

Nem autoridade que compre essa briga

Ninguém sabe a força desse pessoal”

O recado de Das Neves é a minha homenagem aos produtores, às produtoras e aos artistas de Brasília, que seguem acreditando no poder da arte.

Mesmo com toda crise, Brasília ainda suspira música, teatro e cinema. Confira minhas dicas para as próximas semanas.

 

Música e Teatro

A primeira parte do Festival Satélite 061 acontece até domingo, 17 de setembro. No dia 15, das 17h às 23h, tem Boom Bap com os DJs Donna, Janna, TAP, Lethal Breakz e Xamã (SP). No sábado e no domingo, é a vez do espetáculo “Zao e Zoraida em Mapa para Brincar” com o Grupo Ueba (RS). Tudo na área externa do Complexo Cultural Funarte e de graça!

 

Nós, negras

Há 10 anos, Cris Pereira, Kiki Oliveira, Kris Maciel, Renata Jambeiro e Teresa Lopes (foto acima) emocionavam o público de Brasília com o show “Nós, Negras: Uma homenagem às mulheres negras do samba”. Uma década depois, as cinco cantoras se reúnem novamente em única apresentação no Clube do Choro. No dia 9 de outubro, Nós, Negras 10 Anos – As Àyabás homenageiam a afrobrasilidade, a força do feminino e da ancestralidade. Ingressos no local a R$ 20 a meia.

 

Deus é preta

Inspirado na estética afrofuturista, o Grupo Embaraça volta com a peça Ramal 003. No enredo, a história de um secretariado nada convencional, que precisa apenas organizar o mundo. Supervisionando as funcionárias, está uma mulher. Preta. O elenco é formado por Ana Paula Monteiro, Tuanny Araujo e Fernanda Jacob, que também assina a direção musical. Participação especial de Ana Luiza Bellacosta. De 21 a 24 de setembro, no Teatro Sesc Garagem. Ingressos a R$ 10 (meia).

 

Maratona cinematográfica

Até 24 de setembro, o Cine Brasília é o cenário da 50ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. As sessões – que também acontecem fora do Plano Piloto – contam com filmes da Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais… Vale a pena ficar de olho em dois longas-metragens: “Café com Canela”, de Ary Rosa e Glenda Nicácio (BA), que será exibido no dia 18; e “Era Uma Vez Brasília”, de Adirley Queirós (DF), com sessão dia 22. Programação completa aqui.

 

Animação do mundo

Falando em festival, o Brasilia Animation Festival (BAF) já tem data para acontecer. Entre os dias 12 e 15 de outubro, o evento vai exibir curtas-metragens da Croácia, Índia, Coreia do Sul, Lituânia e Brasil, entre outros países. A programação também inclui palestras e oficinas.

 

Presenças ilustres

Alê Abreu, diretor do lindo (e premiado) “O menino e o mundo”, confirmou presença no BAF. César Coelho, um dos diretores do Anima Mundi e o animador Jonas Brandão, que ministrará uma masterclass, também estarão presentes no festival.

 

Mais animação

O Anima Mundi 2017 acontece entre 5 e 12 de outubro no Centro Cultural Banco do Brasil. A programação será formada por sessões de autores convidados, de filmes canadenses e de filmes só para a criançada. No dia 12 de outubro a mostra terá entrada gratuita em homenagem ao Dia das Crianças.

 

Poesia em dança

A segunda temporada do espetáculo “Mar sem Beira” em Brasília, da Cia Nós No Bambu começa dia 28 de setembro. Até 8 de outubro, a companhia brasiliense mostra sua dança acrobática em instrumentos artesanais de bambu no Teatro Funarte Plínio Marcos (Complexo Cultural Funarte). Ingressos a R$ 10 (meia).

 

De volta

A cantora baiana Luedji Luna volta à cidade para show na Academia Café (201 Norte). Acompanhada de Larissa Humaitá (percuteria), e Cairo Vitor (violão), Luedji interpreta “Um corpo no mundo”, “Dentro Ali” e “Banho de Folhas”, entre outras músicas que devem estar no primeiro CD da artista. Ingressos (R$ 20, antecipados) à venda no local.

 

Coletânea

“Novena para pecar em paz, antologia com contos de nove escritoras de Brasília, tem lançamento marcado para o dia 4 de outubro, às 19h, no Beirute (109 Sul). De acordo com as autoras, a coletânea “problematiza o universo feminino de forma crua e necessária”.

 

Ode ao Choro

Após a turnê que celebrou 35 anos de música, o violonista Fernando César lança o CD “Tudo Novamente” dia 19 de setembro, no Clube do Choro. “D’Angola no Choro”, música de Rafael dos Anjos, abre o álbum que conta com temas de Hamilton de Holanda, Alencar Sete Cordas, Léo Benon, Fernando César, Daniel Santiago, Marco César, João Lyra, Rogério Caetano, Tiago Tunes e Vinícius Magalhães. Em novembro, Fernando César e Regional levam o show para São Paulo.

 


Maíra de Deus Brito

15 de setembro de 2017